Por Juan D’Antiochia, Gerente Geral para eCommerce Global, Latam, Worldpay Soluções para Comerciantes, FIS

O comércio nas redes sociais é uma modalidade em evolução que ainda não chegou nem perto de atingir todo o seu potencial. Já faz tempo que marcas, comerciantes digitais e plataformas sociais reconhecem as possibilidades das redes, que estão emergindo como um canal de vendas dinâmico graças a sua natureza altamente visual e social, além de experiências excepcionais no mobile. A redução de atrito torna as compras mais fáceis e rápidas para os consumidores e proporciona taxas de conversão e ROI mais altas para as marcas.

Métodos de pagamento rápidos, simples e seguros são essenciais para garantir que as interações nas redes sociais sejam convertidas em vendas. Reduzir o espaço entre a descoberta de um produto e a conversão significa uma constante “última milha digital”. Para prosperar, as opções de pagamentos aceitas nas redes devem ser variadas, minimizando o atrito. Além disso, lojistas devem oferecer check-out otimizado para dispositivos móveis e financiamento flexível.

A China está liderando o comércio nas redes sociais graças à preferência dos consumidores locais por navegar na Internet usando smartphones. Tendo ultrapassado amplamente a era dos computadores desktop, os usuários chineses migraram em direção aos “Super Apps”. De acordo com o Global Payments Report, da Wordpay from FIS, apenas o WeChat possui mais de um bilhão de usuários registrados somente na China. Os “Super Apps” consolidam várias funções de aplicativos em uma única plataforma, onde os usuários fazem de tudo sem precisar sair do aplicativo, desde reservar voos e hotéis até socializar com os amigos.

As compras em redes sociais também são populares entre os consumidores brasileiros. Uma pesquisa da Qualibest mostra que 62% dos brasileiros já compraram através de redes sociais, sendo os grupos de Facebook e WhatsApp as plataformas mais populares. Em 2019, o Instagram ativou a função ‘Checkout no Instagram’, que permite aos consumidores comprar produtos por meio de um story ou publicação, sem sair do aplicativo. O Snapchat também oferece uma funcionalidade semelhante, o “Shop and Cop”. Consequências da pandemia de COVID-19, como lojas fechadas e a necessidade de manter o distanciamento social, devem fazer mais popular não apenas o comércio via redes sociais, mas qualquer canal de vendas digital.

Recentemente, a rede social TikTok, o segundo aplicativo mais baixado no mundo em 2019, adicionou um botão “Comprar Agora” para levar os usuários diretamente de seus vídeos aos sites de comércio eletrônico dos anunciantes. Embora a funcionalidade ainda não esteja disponível para os 7,3 milhões de usuários do Brasil, a tendência é clara: plataformas de redes sociais são um novo canal de compra online.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui