Mais

    Métodos para melhorar a segurança digital das suas senhas

    Publicidade

    Quem nunca esqueceu uma senha para acessar algum site ou aplicativo, que atire a primeira pedra. Cada vez mais, o processo de cadastro pede senhas mais longas e confusas, em prol da segurança. 

    E embora hoje em dia existam diversas formas de autenticação – PINs de quatro ou seis dígitos, padrões, reconhecimento de voz e facial, entre outros –, as senhas continuam sendo a principal via de acesso para as contas de usuários e dispositivos. Por essa razão, é fundamental criá-las com acessos fortes, que dificilmente serão alvo de algum tipo de quebra de segurança.

    Publicidade

    Existe uma estimativa de que 90% das senhas são vulneráveis e podem ser descobertas com facilidade. Portanto, para não ser alvo de um hacker e ter suas contas invadidas, separamos algumas dicas de como aumentar a segurança digital. Confira:

    O que é uma senha forte?

    A “força” de uma senha vai depender da combinação e dos tipos de caracteres usados, tamanho e complexidade. Via de regra, para uma senha ser forte, ela deve ser longa – com no mínimo oito caracteres – e ter uma combinação de números, letras maiúsculas, minúsculas e símbolos. 

    No entanto, de nada vale atingir esses requisitos se a senha ou frase for comum e facilmente adivinhada.

    Publicidade

    O que evitar

    Repetir as senhas pode ser uma má ideia, pois se alguém conseguir hackear alguma de suas contas, pode acessar todo o seu banco de dados através de outros cadastros, como redes sociais, e-mails e nuvens. 

    Outro hábito que deve ser evitado é o de deixar cópias físicas ou digitais das senhas de forma muito acessível, como em notas no celular, documentos de texto no computador, anotações de senhas em quadros e blocos de notas. 

    Cuidado com os aparelhos

    Ao acessar serviços através de equipamentos que não são confiáveis, principalmente com contas de usuários, é necessário um cuidado extra. Alguns dispositivos podem estar infectados com programas espiões, capazes de capturar senhas. 

    É muito comum acontecer esse tipo de situação se não for feita uma formatação nos aparelhos, em especial para dispositivos adquiridos em eventos, como rifas, bingos e leilão de celular

    Possíveis soluções

    A boa notícia é que é possível evitar esses inconvenientes com alguns passos simples. Uma solução é a autenticação em dois fatores: para validar uma senha, o usuário deve inserir um conjunto aleatório de letras e números, gerados em um segundo aparelho.

    Outro método de proteção muito eficiente é o uso de gerenciadores de senhas, que são feitos para avaliar a força de uma senha e sua probabilidade de ser hackeada. Há também alguns aplicativos que podem sugerir mudanças na forma da senha, para deixá-la mais segura, além de salvar de forma criptografada as já existentes.

    Publicidade

    Artigos recentes

    Notícias Relacionadas

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui