Produtos ‘anti-covid’ ganham espaço no mercado mundial

Estudo da consultoria americana Allied Market Research aposta que a demanda por equipamentos de esterilização à base de Ultravioleta seja triplicada até 2.027

0

Em tempos de pandemia, mais do que luvas, máscaras e álcool em gel, o consumidor busca aliar tecnologia às suas estratégias de prevenção. Prova disso é o crescimento do mercado global de equipamentos de desinfecção por ultravioleta (UVC) – a exemplo do UOVO*, que faz a desinfecção e descontaminação de objetos e alimentos; assim como daquelas varinhas de luz e plataformas de chão, cada vez mais presentes em empresas e comércios.

Estudo divulgado pela consultoria americana Allied Market Research (AMR) projeta um salto de 17,3% na taxa de crescimento anual composta (CAGR) deste setor, que já fatura mais de 1,6 bilhões de dólares e, em 2027, deve alcançar 5,7 bilhões de dólares – ainda conforme a AMR. O estudo aponta também que há outros fatores (até mais importantes) a garantirem a expansão do segmento, até 2.027.

Divulgação

Um deles é o grande potencial de ampliação do uso da tecnologia UV para desinfecção e tratamento de água (em grande escala) e, até mesmo, para purificação do ar. Confira a íntegra do estudo em: https://www.alliedmarketresearch.com/UV-disinfection-equipment-market

Embora tenha como base uma tecnologia já bastante conhecida (e largamente utilizada em ambientes hospitalares), o principal fator que explica a tendência de alta neste segmento é a expansão do uso doméstico de equipamentos de desinfecção, à base de UVC. E uma das razões, claro, é a pandemia.

“Esse mercado é impulsionado principalmente pelo desenvolvimento de novos equipamentos, de baixo custo, mais eficazes, ecologicamente corretos, de fácil operação e com funcionamento livre de resíduos”, destaca o estudo da Allied Market Research.

UOVO

Um exemplo emblemático é justamente o aparelho denominado ‘UOVO’. Lançado mês passado, em território nacional, pela startup Uovo Labs, o produto rapidamente tornou-se sucesso de vendas. “A expectativa é atingir um público de 10 milhões de pessoas ao longo dos próximos meses”, explica Felipe Guerra, idealizador do eletrodoméstico.

Entre as vantagens, o UOVO oferece a descontaminação rápida de itens como: compras de mercado, frutas, bebidas, mamadeira, chupetas, celular, carteira, chave, óculos. Tudo isso em três minutos, sem qualquer risco à saúde, ao custo médio de R$ 1.299,00 (a unidade). E a venda é feita pelo site da startup – https://uovolabs.com/.

EXPANSÃO

Marcio Pacheco e Rafael Soares, sócios da startup, concordam que o mercado de desinfecção por UVC está em alta no país e no mundo. “Quanto mais as pessoas têm o conhecimento sobre a contaminação de vírus e bactérias em sua saúde, naturalmente elas reforçam seus hábitos de limpeza”, destaca Márcio Pacheco.

Rafael Soares, por sua vez, enfatiza o enorme potencial que o UOVO tem para ser agregado ao dia a dia do consumidor brasileiro. “É um produto altamente seguro e que, nos próximos anos, certamente estará na casa de muita gente, como qualquer outro eletrodoméstico, que entrega qualidade de vida para as pessoas”, aposta.

SAIBA MAIS

O UOVO é o primeiro eletrodoméstico do Brasil que faz a desinfecção completa de objetos e alimentos, eliminando em poucos minutos vírus, bactérias e fungos, garantindo mais saúde e qualidade de vida.

Site: https://uovolabs.com/.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui