Como saber se estou utilizando o banco correto?

0

Se você quer fazer bons investimentos, não ter dificuldades para lidar com o seu dinheiro, é preciso procurar um banco que facilite a sua vida financeira. Um bom banco é aquele que nos dá suporte para diversos assuntos financeiros e possui serviços variados que atendam as nossas necessidades.

Quem busca a melhor opção para saques, transferências, montar uma reserva de emergência ou escolher um plano PGBL ou VGBL de previdência privada, deve se atentar a alguns fatores na hora de optar por uma instituição financeira para cuidar de seu dinheiro. 

O que levar em conta na hora de escolher um banco? 

Para escolher um banco, você precisa dar atenção a alguns fatores essenciais. Não existe um banco perfeito, mas uma boa instituição financeira precisa ter a capacidade de atender as suas necessidades. 

Confira a nossa lista com os principais fatores na hora de escolher um banco:

Atendimento

O primeiro ponto a ser considerado é o atendimento. Você precisa ter facilidade para entrar em contato e resolver qualquer tipo de problema com o seu banco. Não adianta escolher um banco que você não consiga resolver rapidamente os seus problemas e tirar suas dúvidas. 

Um bom banco tem um suporte personalizado e sempre disponível para que o cliente possa resolver tudo pelo smartphone ou computador. O atendimento nas agências físicas também precisa ser exemplar, com uma orientação correta e rapidez. 

Tarifas cobradas pelos serviços 

Todo banco possui o seu pacote de tarifas bancárias, elas são ainda bastante comuns no mercado, mesmo com o surgimento das fintechs, que eliminam todas ou a grande maioria das taxas. Serviços essenciais com saques, extratos mensais, transferências entre contas de mesmo banco ou com o mesmo titular são gratuitos com garantia do Banco Central. 

Porém, os bancos podem cobrar taxas de anuidade no cartão e para serviços como a emissão de saldos e extratos, transferências de valores para outros bancos, saques em caixas eletrônicos, segunda via de cartão, entre outros. Por isso, é fundamental que você estude todas as taxas cobradas pela instituição antes de abrir conta no banco. 

Reputação do banco 

Uma boa maneira de saber se o banco presta um serviço eficiente é checar a reputação da instituição. E é possível fazer isto pela internet, através da checagem dos perfis dos bancos em sites como o Reclame Aqui. 

Em sites do gênero, é possível não só ver a nota e a classificação da instituição, como também saber se o banco responde a maioria parte reclamações e resolve os problemas dos usuários. Também é possível ler as avaliações dos usuários, para entender quais são os principais problemas no serviço da instituição. 

Você também pode ter acesso ao tempo estimado para o atendimento em cada caso, quais são os casos mais frequentes que terminam sem resposta, entre outros fatores importantes. 

Taxas de juros 

As taxas de juros variam de acordo com o banco e são definidas com base no perfil de cada cliente. Quem precisa fazer empréstimos ou parcelas contas deve checar os valores das taxas de juros aplicadas pelo banco para crédito pessoal e cheque especial, para não se surpreender com as cobranças. 

Como dois dos tipos de empréstimos com juros mais altos, os juros do crédito pessoal e do cheque especial são importantíssimos. 

Também é importante pensar nas taxas de juros aplicadas em financiamentos, empréstimos consignados e outras operações, afinal isso pode ser fundamental para a realização de objetivos futuros como o financiamento de um imóvel, por exemplo. 

Possibilidades de investimentos 

Com a poupança desvalorizada nesse momento, sem ganho real, é preciso que você tenha uma ideia concreta sobre as possibilidades de investimentos que o banco oferece. Por isso, é fundamental dar uma olhada nas opções de renda fixa como CDBs, LCIs, LCAs, CRIs, CRAs e debêntures que a instituição financeira oferece. 

Já existem fintechs como o Nubank que fazem seu dinheiro render diariamente todo dia pela própria conta digital. Neste caso, todo valor depositado é aplicado em outros investimentos de liquidez diária e o cliente pode ver o seu dinheiro render sem fazer esforço. 

Também é importante checar se o banco possui suporte para investimentos em renda variável. Se você começou a considerar os investimentos de maior risco como ações e fundos de investimentos, por exemplo, é preciso checar para entender como a instituição permite que você faça este tipo de aplicação. 

Estes são os principais fatores na hora de escolher um banco. Para cuidar das suas finanças pessoais e das finanças da sua empresa, você precisa escolher a melhor instituição financeira possível. Somente assim, você pode manter suas contas organizadas e contar com toda a assistência possível para gerenciar o seu patrimônio. 

Depois destas dicas, você não terá dificuldades para escolher o melhor para banco para você. Considere cada ponto citado no texto, antes de abrir conta em uma instituição financeira para não ser surpreendido negativamente. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui